CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER

CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER
Cerro Largo Futsal/Lojas Becker -Série Bronze 2017

sexta-feira, 22 de julho de 2011

ANDRÉZINHO 3 X 1 AVAÍ.

Andrezinho foi o nome da reação:


Quando ele entrou, aos 17min do segundo tempo, o panorama da partida mudou. Nem parecia que fazia mais de 60 dias que Andrezinho não atuava em virtude de uma lesão, tamanha foi a sua disposição em campo. O meia-atacante comandou a reação com arrancadas fulminantes e tabelas precisas. E para coroar o retorno aos gramados, ele marcou o gol de empate em um momento crucial da partida, pois o Inter cresceu a partir de então e chegou à virada. Andrezinho tocou para Leandro Damião, que devolveu para o meia chutar no canto do goleiro Felipe, que nada pôde fazer.

Para completar o que já estava perfeito, o meia também teve envolvimento no terceiro gol, marcado por D'Alessandro. Foi dele o lançamento milimétrico para Damião, que tocou para o argentino ampliar. Depois do jogo, a torcida gritou o nome do grande destaque da vitória de virada na Ressacada. "Foi uma noite muito especial. Depois de tanto tempo de fora e voltar assim, ajudando o time, me dá muita motivação para seguir trabalhando", disse um radiante Andrezinho.

Damião chega aos 25 gols

O artilheiro do Inter na temporada colocou mais um gol na sua conta. E foi um golaço! Após bola cruzada da direita, Leandro Damião subiu com convicção para definir de cabeça. O Inter virava o placar sobre o Avaí e o camisa 9 chegava ao seu 25º gol em 2011. Afora o gol, o centroavante tabém fez as assistências para o primeiro e terceiro gol, este último praticamente um 'presente' para D'Alessandro, já que Damião estava livre, mas optou por servir o companheiro. Enfim, foi uma noite de gala do goleador na capital catarinense.

Leandro Damião é o artilheiro disparado do Inter em 2011

O jogador argentino foi imprescindível em mais uma vitória neste Brasileirão. D'Alessandro organizou as principais jogadas do time, sempre com seu toque refinado na bola, abrindo espaço para os companheiros em campo. Lutou muito durante os 90 minutos e fechou o placar de 3 a 1.
Principais jogadas do time colorado passaram pelos pés de D'Alessandro
A eficiência de Nei
O lateral-direito conciliou com qualidade o poder de marcação e apoio ao ataque. O cruzamento para a cabeçada de Damião no gol da virada foi perfeito - a bola veio na feição para a conclusão do centroavante. Foi uma espécie de volta por cima de Nei, que havia sido bastante criticado na partida contra o São Paulo. "Sou um guerreiro. Não me deixo abater porque sei que estou dando o meu máximo", disse o lateral no vestiário.
Volantes engajados

O trio Bolatti, Guiñazu e Tinga foi incansável e não deu trégua para os adversários. Sempre havia um deles, ou mais de um, pressionando os jogadores do Avaí quando estes estavam com a bola. Destaque para a atuação de Bolatti na etapa final, que ganhou praticamente todos os lances. Guiñazu também foi um gigante na marcação até ter que deixar o jogo por conta de uma lesão. Tinga, por sua vez, apresentou grande mobilidade. Vale destacar que ele estava sem jogar há três semanas em virtude de uma lesão no tornozelo.

Zaga afinada
Os experientes Bolívar e Índio tiveram uma atuação segura diante dos catarinenses. Um sempre cobriu o outro, e esta sintonia tornou a defesa colorada sólida na Ressacada. Os dois zagueiros são os jogadores do grupo atual que mais vezes vestiram a camisa colorada. A próxima partida de Índio, provavelmente contra o Barcelona, na Copa Audi, será a de número 300. Já Bolívar soma 288 jogos pelo Campeão de Tudo.

Fernandão acompanhou tudo
O diretor técnico do Inter estreou com o pé direito na sua nova função. Fernandão acompanhou a vitória de virada junto aos dirigentes colorados, em um camarote do estádio. Após o jogo, no caminho até o vestiário, o ex-jogador recebeu uma sonora saudação da torcida colorada presente nas arquibancadas. Ao ser entrevistado pelos repórteres, ele elogiou o trabalho do técnico interino Osmar Loss. "O mérito deste resultado é todo dele, que mobilizou o time de maneira inteligente. Agora vamos trabalhar forte para manter o time no caminho das vitórias", disse o ídolo.
O papel do interino
Foi um desafio e tanto. Assumir o comando, ainda que interino, do Internacional não é tarefa para qualquer um. Mas Osmar Loss se saiu muito bem. Pegou o time na segunda-feira e fez um bom trabalho visando ao jogo desta quinta. Mobilizou o grupo e se valeu bem do fato de conhecer diversos jogadores, afinal, Loss treinou durante 15 anos os times de base do Clube. Depois de comandar o Inter B em 2009, ele partiu para experiências longe do Beira-Rio - treinou as equipes júnior do Desportivo Brasil-SP e Fluminense.

No começo deste mês regressou ao Clube para dirigir a equipe Sub-23, mas acabou sendo chamado para assumir momentaneamente o time principal. O jogo contra o Avaí foi a sua estreia à frente da equipe profissional, já que em outras oportunidades ele havia apenas auxiliado na preparação. E a sua participação foi para lá de importante, já que mexeu bem no time e na hora certa.

Imbatível em Floripa
O Inter manteve uma escrita: jamais foi derrotado pelo Avaí, em Florianópolis, em jogos pelo Brasileirão. Já são seis partidas, com 5 vitórias e um empate. O time colorado marcou 16 gols e sofreu seis. Esta foi a terceira vitória consecutiva na casa da equipe catarinense.

Torcida faz um carnaval na Ressacada;
Os colorados compareceram em bom número ao estádio do Avaí. Situados atrás da goleira na qual foram marcados os gols do Inter na etapa final, os torcedores comemoraram intensamente a vitória fora de casa. Durante a partida, quando o time já havia virado o placar, eles provocaram a torcida adversária gritando "P..., a Ressacada virou o Beira-Rio!".

Nenhum comentário:

Postar um comentário