CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER

CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER
Cerro Largo Futsal/Lojas Becker -Série Bronze 2017

domingo, 23 de outubro de 2011

BRASIL É HEXA NO FUTSAL.

Falcão marca um golaço, e Brasil se sagra hexacampeão do Grand Prix


Maior jogador da história do futsal mundial entra na prorrogação e faz, de peito, o gol do título brasileiro, numa decisão sofrida contra a Rússia

Por Flávio Dilascio
Direto de Manaus-GLOBO.COM

Quem tem estrela e talento, resolve. Apesar de não ter jogado muito bem no primeiro tempo e de ter atuado pouco tempo no segundo, Falcão entrou na prorrogação e marcou o gol do título brasileiro no Grand Prix de futsal, na Arena Amadeu Teixeira, em Manaus. De virada, o Brasil venceu a Rússia por 2 a 1 e conquistou o hexacampeonato da competição . Apesar de um jogo muito difícil, a torcida amazonense, que lotou praticamente todos os jogos, ganhou um presente antecipado, já que a cidade comemora 342 anos nesta segunda-feira.

Após marcar o gol da vitória, Falcão desabafou para a câmera durante a comemoração e, em entrevista depois do jogo, continuou:

- A confiança, para o bom e para o ruim, tem que ser para todos e não direcionada: se você errar, você está descartado. Mas é como eu falei: a resposta mais gostosa que tem é dentro de quadra - disparou, sem deixar claro se a irritação seria contra o técnico da seleção, Marcos Sorato, que o deixou no banco em boa parte da decisão.

Falcão jogou pouco, mas marcou o gol do título da seleção brasileira no Grand Prix de futsal .O Brasil começou pressionando, com vários chutes a gol. Mas a falta de pontaria e as boas defesas do goleiro Gustavo, brasileiro naturalizado russo, impediam que a seleção abrisse o placar. Aos cinco minutos, Rodrigo soltou uma bomba que passou rente à trave esquerda da Rússia.

No meio do primeiro tempo, a Rússia passou a gostar do jogo, apertando a marcação para jogar no contra-ataque. Aos 11 minutos, Abramov abriu o placar após escorar o chute cruzado de Dushkevich. O técnico brasileiro pediu tempo e orientou os jogadores a tocarem mais bola, em vez de arriscar o chute de longe.

Quatro minutos depois, Valdin soltou uma bomba na trave e os russos responderam com um chute defendido pro Tiago. O jogo ficou corrido, com as duas equipes atacando. Aos 17 minutos, Vinicius chutou forte, mas a bola foi na rede pelo lado de fora, dando a ilusão de gol para o público na Arena.

No segundo tempo, o Brasil voltou pressionando com a Rússia apostando nos contra-ataques. Aos dois minutos, Gadeia roubou a bola da defesa adversária, mas foi desarmado com falta na hora da finalização. Dois minutos depois, Neto chutou uma bomba, mas Gustavo defendeu. Na cobrança de escanteio, o jogador brasileiro, sozinho, cabeceou para fora.

O gol estava amadurecendo e, aos cinco minutos, Valdin finalmente igualou o marcador, ao receber lançamento na frente e tocar com categoria na saída de Gustavo, para delírio do público que lotava a Arena. Aos oito, o Brasil por pouco não virou com um chute de Jackson, em cobrança de falta ensaiada. A bola passou rente ao travessão. Dois minutos depois, foi a vez de Gadeia finalizar na entrada da área russa, mas Gustavo tirou com o pé.

Depois de 10 minutos sofrendo pressão, a Rússia voltou a assustar com Badretdinov. Aos 12, o jogador tocou rente ao poste direito do goleiro Tiago. A dois minutos do fim, Jackson penetrou na defesa adversária, limpou um marcador, mas chutou fraco, para a defesa de Gustavo. Na jogada seguinte, foi a vez dos russos quase marcarem, em finalização de Cirilo, que tocou no braço de Neto, mas o juiz não marcou pênalti.

Falcão, de peito, garante o hexa na prorrogação.

Logo aos 30 segundos da prorrogação, Vinicius fez boa jogada pela direita e chutou cruzado, mas Fernandinho não alcançou. Um minuto depois, foi a vez de Valdin arrancar com a bola e finalizar sozinho, para mais uma grande intervenção de Gustavo.

Atendendo aos pedidos da torcida, o técnico Marcos Sorato colocou Falcão em campo. O Brasil pressionou no fim do primeiro tempo da prorrogação, mas o goleiro da Rússia não deixou nada passar.

No segundo tempo, Falcão mostrou por que é o maior jogador do futsal mundial. Após passe na área, o ídolo fez um golaço de peito, virando o jogo para o Brasil e encerrando um jejum de três jogos sem marcar. Na comemoração, o jogador desabafou.

- O meu brilho ninguém tira, tem que me respeitar - falou para as câmeras.

Após o jogo, Falcão mostrou que não gostou de ter jogado pouco durante a partida (veja no vídeo acima).

- O meu brilho ninguém apaga. Não adianta achar que com 34 anos, eu vou render o que eu rendia com 30, mas não é para jogar fora - afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário