CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER

CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER
Cerro Largo Futsal/Lojas Becker -Série Bronze 2017

sábado, 28 de abril de 2012

ARENA DO GRÊMIO.


Obras ao redor da Arena do Grêmio só devem iniciar na metade de 2013

Aviso de licitação das obras será publicado na segunda-feira e o processo até a escolha da empresa tem prazo de 12 meses.

Fortunati e Odone participaram do anúncio do edital para a licitação das obras viárias da Arena (Foto: Divulgação/PMPA).

No final deste ano, o Grêmio já poderá mandar seus jogos na Arena. Tudo indica que o novo estádio do clube estará pronto para receber a torcida até dezembro. No momento, o que mais preocupa a diretoria tricolor são as obras ao redor da casa nova. Na tarde desta sexta-feira, em cerimônia realizada no Espaço do Torcedor da Arena, no bairro Humaitá, o prefeito José Fortunati anunciou o edital para a licitação das obras viárias do entorno do novo estádio gremista. O processo licitatório para contratação da empresa que executará pavimentação, drenagem, sinalização, esgoto e iluminação terá prazo de 12 meses, a partir da publicação no Diário Oficial de Porto Alegre (Dopa) na segunda-feira. Com isto, as obras só devem iniciar na metade de 2013.

– Temos um prazo de 1 ano. Vamos tentar apressar. É uma obra que precisa ser feita com muito cuidado técnico – disse José Fortunati.

Grêmio estuda jogo entre ídolos do clube para encerramento do OlímpicoHá 59 anos, Grêmio dava início ao Olímpico, que se despede em 2012Obras da Arena do Grêmio atingem 70% e esperam cobertura para maioGrêmio faz proposta para Anderson construir bar temático na ArenaPassado-futuro: Arena terá memorial do Olímpico e gramado à la WembleyO prefeito destacou que para viabilizar as obras, primeiro foi preciso a liberação dos recursos empenhados, que ocorreu no dia 29 de dezembro de 2011, e em segundo lugar, a aprovação do projeto pela Caixa Econômica Federal para que a licitação aconteça.

– O estudo técnico do projeto tivemos nesta semana, o que está permitindo a assinatura no dia de hoje. É importante destacar isso porque a obra não acontece sem dinheiro e projeto liberados.

O investimento nesta fase inicial será custeado em parte por emenda parlamentar, originalmente de R$ 20 milhões, mas que teve apenas R$ 8,7 milhões empenhados pela União. O município aplicará outros R$ 6,4 milhões como contrapartida. Em duas semanas, o líder da bancada gaúcha na Câmara Federal, deputado Renato Molling, espera conseguir a liberação de mais R$ 8 milhões.

http://www.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário