CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER

CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER
Cerro Largo Futsal/Lojas Becker -Série Bronze 2017

quarta-feira, 23 de maio de 2012

LIBERTADORES= VASCO OU CORINTHIANS ?

DIEGO GARCIA Direto de São Paulo-www.terra.com.br

Corinthians e Vasco entram em campo nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), no Estádio do Pacaembu, em busca de uma vaga na semifinal da Copa Libertadores da América. Mais do que isso, os dois times colocarão frente a frente uma rivalidade histórica, motivada por capítulos como a decisão do Mundial de Clubes de 2000, o "episódio da Série B" de 2007 e até uma redenção particular, que será conquistada apenas pelo vencedor do duelo desta noite.

O time do Parque São Jorge foi o algoz de um dos maiores reveses já sofridos pelo Vasco em toda sua história. Há 12 anos, o Corinthians derrotou a equipe cruzmaltina nos pênaltis da decisão do torneio mundial, após empate sem gols no tempo normal, e levantou seu mais importante troféu em todos os tempos no Maracanã.

"Entramos no Maracanã e vimos aquela grande quantidade de corintianos, que não pararam de gritar nem por um minuto. Eles eram minoria, mas fazia mais barulho que a maioria vascaína", afirmou o ex-atacante Luizão, presente na partida na ocasião. "A gente veio de um brasileiro muito cansativo, estávamos desgastados, mas dentro das quatro linhas sabíamos que tínhamos condições", acrescenta.

O Vasco, campeão da Libertadores de 98, deu o troco sete anos depois, em 2007. Na ocasião, o Corinthians precisava apenas de um triunfo simples no Pacaembu para se garantir na Série A do Campeonato Brasileiro e afastar o fantasma do rebaixamento, mas foi surpreendido com uma derrota por 1 a 0.

O revés praticamente definiu a queda, já que na rodada seguinte uma vitória contra o Grêmio no Olímpico era improvável - o empate por 1 a 1 rebaixou o clube do Parque São Jorge à segunda divisão nacional. Situação essa que, aliás, o Vasco viveu no ano seguinte, ao ser também relegado - retornou em 2009, uma temporada após a volta do Corinthians.

Dois times do seleto grupo dos grandes brasileiros rebaixados à Série B, Corinthians e Vasco veem em um título de Libertadores a chance de redenção absoluta pela queda recente. Atuais campeão e vice brasileiros, respectivamente, os dois clubes devem protagonizar um duelo ofensivo nesta quarta-feira, no Pacaembu, principalmente por parte dos paulistas, que precisam triunfar.

"Acho que o Corinthians vai pressionar porque precisa ganhar o jogo. Sabemos como se comportam os torcedores e naturalmente o que deve acontecer. Mas não esperamos que eles venham desesperados para cima. Existe muito equilíbrio, o tipo de jogo que não se pode dar chance. Qualquer oportunidade (perdida) leva você a pagar caro, para um lado ou outro", explicou Cristóvão Borges, técnico do Vasco.

"O Corinthians parte para cima porque é sua característica. Vejo um retrospecto recente ou a favor ou contra em situações que podem ser analisadas. E vai para um jogo decisivo dessa forma, ganhar dentro do campo com esse entrosamento que foi colocado com a qualidade técnica individual, sem o técnico querer fazer malabarismo porque é um jogo decisivo", definiu o comandante corintiano Tite sobre o duelo.

O Corinthians já confirmou que vai a campo com sua formação principal: Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; Jorge Henrique, Danilo, Alex e Emerson. Já do lado vascaíno, a expectativa é que a equipe forme com: Fernando Prass; Fagner, Renato Silva, Rodolfo e Thiago Feltri; Rômulo, Nilton, Juninho; Eder Luis, Diego Souza e Alecsandro.

Como o duelo de ida terminou com empate sem gols em São Januário na semana passada, o Corinthians precisa apenas de uma vitória simples para se classificar às semifinais. O Vasco, por sua vez, necessita pelo menos de uma igualdade com gols marcados para confirmar sua vaga na próxima etapa. Quem avançar pode encarar Santos, Fluminense, Universidad de Chile e Libertad (os cruzamentos podem variar conforme os classificados por país).

Nenhum comentário:

Postar um comentário