CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER

CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER
Cerro Largo Futsal/Lojas Becker -Série Bronze 2017

sábado, 23 de fevereiro de 2013

FIM DE SEMANA DE GRENAL PELO GAUCHÃO,

Renda recorde, jogo de 'dar sono' e taça sem dono: 1º Gre-Nal em Caxias


Único clássico disputado na serra gaúcha valia torneio amistoso que movimentou a região em tempos de ditadura militar e Santos de Pelé

Por Lucas Rizzatti -globo.com
Porto Alegre

Trunfos no Gre-Nal: Grêmio 'copeiro'desafia Inter, absoluto fora da capitalPor alguns dias de março de 1965, Porto Alegre atraiu os olhares do Brasil. Numa mesma semana, recebeu pomposa visita do primeiro presidente do período militar Castelo Branco e ainda foi anfitriã da curiosa passagem do neto do pacifista indiano Mahatma Gandhi. Aos fãs do futebol, a saída era acompanhar os eletrizantes confrontos do Santos de Pelé com o Peñarol na Libertadores ou... subir a serra gaúcha. Como atestava a imprensa da época, Caxias do Sul virou, por alguns dias, a "capital da bola". Não era para menos, afinal, acolheu um quadrangular amistoso que culminou num Gre-Nal decisivo em 21 de março - o primeiro e, até agora, único clássico disputado na cidade.

Até agora.

Já que, no domingo, Inter e Grêmio se enfrentam pela 396ª vez e voltam a Caxias para decidir uma vaga à semifinal da Taça Piratini, o primeiro turno do Gauchão - o mando é do Colorado, que está com o Beira-Rio em obras. E, quem sabe, deixar na Serra uma impressão bem mais positiva do que a esculpida há 48 anos.
Grêmio e Inter disputam amistoso na acanhada Baixada Rubra (Foto: Arquivo/Agência RBS)Foi uma semana de muitos gols - só Alcindo, maior artilheiro da história do Grêmio, marcara quatro vezes em dois jogos - e grande público nas partidas, disputadas na Baixada Rubra, do Flamengo local, dentro das festividades da décima edição da tradiconal Festa da Uva. Ambos, estádio e clube seriam, respectivamente, embriões dos atuais Centenário e Caxias. No confronto decisivo do quadrangular (além da Dupla, os rivais Flamengo e Juventude participaram), no entanto, o que se viu foi apenas a repetição da massa invadindo o acanhado estádio - arrecadação recorde na cidade, de 7.806.600 cruzeiros. Porque bom futebol...

Classificação do Quadrangular
1. Grêmio e Inter - 5 pontos
3. Juventude - 2 pontos
4. Flamengo (antigo Caxias) - 0 ponto

Goleador: Alcindo, Grêmio, 4 gols
Melhor ataque: Inter, 6 gols
Melhor defesa: Inter e Grêmio, 2 gols
Total geral de arrecadações:
17.886.600 cruzeiros

* Na ocasião, vitória valia 2 pontos

Os jornais do início da semana seguinte foram impiedosos nos adjetivos: "Gre-Nal sem expressão", "Gre-Nal dos piores fraudou torcedores de Caxias" ou ainda um clássico "de dar sono", nas palavras sempre contundentes do histórico cronista Cid Pinheiro Cabral. O Diário de Notícias estampava num dos cantos de página a foto de um torcedor dormindo em pé, encostado no alambrado. Sobraram elogios apenas para a beleza da Rainha do evento, Silvia Ana Celli, responsável pelo pontapé inicial.

O árbitro também parecia estar com o sono atrasado naquele domingo de tempo bom. Ricardo Alberto Silva não anotou penalidade do colorado Sadi no gremista Valter, que entrara no segundo tempo, de superioridade gremista. Quase no fim do jogo, Airton Pavilhão finalmente balançou as redes em cabeceio, mas em impedimento flagrado e marcado.

Regulamento previa jogo extra. Previa...
O 0 a 0 pode ter frustrado os torcedores, mas não os técnicos:

- O Grêmio deveria ter vencido, pois foi superior. Faltou apenas o gol. As situações foram muito bem criadas - defendeu o gremista Carlos Froner.

- O Inter ultrapassou a expectativa. Não podíamos exigir mais de uma equipe que começou o quadrangular com quatro novidades - exaltou o colorado Sergio Torres.
Torcedor tira uma soneca em meio ao clássico

Como todo bom clássico, este Gre-Nal 176 também não terminou com o apito final. E não apenas devido às discussões e provocações dos torcedores na segunda-feira. O insosso 0 a 0 igualou Grêmio e Inter no topo da tabela, com duas vitórias e um empate cada. A igualdade em pontos, de acordo com o regulamento da competição, previa uma nova partida, a ser disputada também na Baixada Rubra.

Na edição posterior à partida, o texto do Diário de Notícias já anunciava pessimismo com o jogo de desempate: "Tendo em vista compromissos anteriormente assumidos pelos tricolores e, também, o descrédito em que caiu o clássico na Região Colonial, acredita-se que tão cedo não será repetido o 'choque-rei' na Pérola das Colônias". Dito e feito. Um tira-teima jamais aconteceu, e os dois poderiam ser chamados de campeões.

Até agora.

Porque, no domingo, a partir das 16h, no mesmo terreno da Baixada Rubra, sobre a grama do Centenário, a vingativa rivalidade Gre-Nal pode acertar as suas contas com a história.

GRÊMIO 0 X 0 INTERNACIONAL -Data: 21 de março de 1965 Local: Baixada Rubra, em Caxias do Sul . Renda:  cr$ 7.806.600 cruzeiros





Nenhum comentário:

Postar um comentário