CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER

CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER
Cerro Largo Futsal/Lojas Becker -Série Bronze 2017

domingo, 7 de dezembro de 2014

INTER CONSEGUE VIRADA ESPETACULAR.




Foi difícil e sofrido, mas o Inter está na fase de grupos da Libertadores. Depois de sair perdendo, o Colorado buscou uma virada de 2 a 1 diante do Figueirense na tarde deste sábado no estádio Orlando Scarpelli. Pablo abriu o placar no começo do segundo tempo, mas Rafael Moura e Wellington Silva, no apagar das luzes, fez o gol da vitória. Com o resultado, o time gaúcho encerrou o Campeonato Brasileiro na terceira colocação, à frente do Corinthians.

Placar fechado no primeiro tempo

Correndo atrás dos últimos pontos que poderiam garantir a passagem direta para a fase de grupos da Libertadores, o Inter entrou em campo modificado contra o Figueirense no Orlando Scarpelli. Com muitos desfalques, entre eles o meia D'Alessandro, o Colorado foi escalado por Abel Braga num 3-6-1, adiantando os alas e colocando Paulão, Alan Costa e Ernando como protetores da defesa.

Nos primeiros minutos de jogo, o esquema parecia funcionar na parte defensiva. O Figueirense teve muitas dificuldades para sair da boa marcação do Inter que, quando tinha a posse de bola, conseguia encontrar Alan Ruschel e Wellington Silva livres para avançar. Para a sorte dos donos da casa, a equipe gaúcha tinha dificuldades para se articular.

A primeira grande chance nasceu justamente de uma jogada feita entre os dois alas, aos quatro minutos. Wellington Silva fez uma investida pela direita e lançou Alan Ruschel dentro da área. O ala canhoto tentou encobrir o goleiro Tiago Volpi, mas perdeu a oportunidade de colocar o Inter na frente.

O Figueirense bem que tentava sair da marcação do meio-campo colorado, mas defensivamente o time gaúcho estava bem e Marco Antonio era uma figura apagada até os 15 minutos de jogo. Antes disso, aos 14, cobrou falta da intermediária e Rafael Moura cabeceou de peixinho. A bola passou muito perto da trave direita de Tiago Volpi.

Aos poucos, o Figueirense foi reagindo e se aproveitando da insegurança da defesa colorada. A velocidade, que sempre foi a principal inimiga da zaga vermelha, voltou a atormentar o Inter em Santa Catarina. Yago e Marcão começaram a ser municiado e deram trabalho para Alan Costa, Paulão e Ernando. Aos 30 minutos, Yago driblou Alan Costa e bateu forte, mas Alisson conseguiu fazer uma boa defesa.

O primeiro tempo chegou ao seu final equilibrado. O Inter tinha posse de bola, mas carecia de mais qualidade para se articular. O Figueirense, que começou de forma tímida o jogo, já havia equilibrado o duelo. O placar fechado e a possibilidade de ficar na pré-Libertadores aumentavam ainda mais a responsabilidade do Colorado na segunda etapa, período em que o time de Abel Braga deveria partir para tudo ou nada até encontrar o primeiro gol.

Inter vira no apagar das luzes

O começo do segundo tempo não poderia ser mais trágico para o Inter. Pensando em definir o confronto, o Colorado foi surpreendido por um Figueirense diferente. Mais ativo, o time de Argel foi para cima nos primeiros minutos da etapa complementar. Logo no primeiro lance, Yago chegou à linha de fundo e cruzou. Felipe bateu forte para uma grande defesa de Alisson.

Em seguida, aos quatro minutos, o Figueirense chegou ao gol. Após uma grande jogada na direita, Yago cruzou para Marcão. O centroavante escorou a bola para o meia da área e Pablo, que vinha na corrida abriu o placar no Orlando Scarpelli.

O gol do Figueirense foi uma ducha de água fria nos planos do Inter. A desvantagem obrigou Abel Braga a desfazer o esquema com três zagueiros, tirando Alan Costa para entrada de Taiberson. Na sequência, foi a vez de Alex deixar o gramado para o aproveitamento de Gustavo.

A partir destas substituições, o Inter tentava se organizar no ataque, mas esbarrava na falta de organização. Enquanto o Colorado lutava contra si para chegar ao gol, o Figueirense investia nos contra-ataques e num deles, aos 29 minutos, Marcão quase fez o segundo gol. Alisson mais uma vez salvou a pátria colorada. No escanteio, o goleiro gaúcho fez uma nova intervenção após a cabeçada de Thiago Heleno.

Aos 31 minutos, o Figueirense perdeu o zagueiro França. O jogador deu uma forte entrada em Taiberson e foi expulso pela arbitragem. Apesar disso, nem o fato de ter um homem a mais facilitou as coisas para o Inter.  O cenário trágico começou a se modificar a partir dos 41 minutos, quando após um escanteio Rafael Moura empatou a partida de cabeça.

Ainda acreditando que era possível virar a partida, o Inter pressionou o Figueirense de todas as maneiras. A arbitragem deu cinco minutos de desconto e, aos 50, o Colorado conseguiu o impossível. A bola foi lançada para dentro da área e Gustavo deixou a bola passar e Wellington Silva recebeu dentro da área e chutou rasteiro no canto do goleiro Tiago Volpi, carimbando a passagem direta do Inter para fase de grupos da Libertadores.
www.correiodopovo.com


No apagar das luzes, Inter vira sobre Figueirense  | Foto: Alexandre Lops / Inter / Divulgação / CP

Nenhum comentário:

Postar um comentário