CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER

CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER
Cerro Largo Futsal/Lojas Becker -Série Bronze 2017

quinta-feira, 28 de abril de 2016

ROSÁRIO PROMETEU E CUMPRIU: VENCEU O GRÊMIO NA ARENA.

O Grêmio viveu um pesadelo na Arena na noite desta quarta-feira. O time de Roger Machado foi dominado do apito inicial ao final pelo Rosario Central. A derrota por 1 a 0 ficou leve diante dos diversos erros de passe, inoperância ofensiva e dificuldade em conter a equipe argentina. Que por sinal conseguiu pela primeira vez vencer um jogo no Brasil. O sonho da Libertadores, desta forma, ficou mais longe, exigindo uma vitória simples fora de casa na próxima quinta-feira para, pelo menos, levar a partida para os pênaltis.


Dominado e atrás no placar
 
O primeiro tempo foi um filme de terror para o Grêmio e sua torcida. O Rosario marcou dentro do campo gremista e fez transições rápidas que dificultaram tanto a armação de jogadas quanto a marcação do time de Roger.


Logo aos seis minutos, os argentinos já tiveram boa chance com falta perto da área. Montoya rolou curtou e procurou a devolução, cruzando na esquerda em seguida. Marco Ruben centralizou de cabeça e quase sobrou para Herrera abrir o placar.


A resposta do Grêmio veio apenas aos 11, em jogada individual de Douglas. O meia limpou e lançou Bolaños na cara do gol, mas o equatoriano tentou driblar o goleiro e ficou sem ângulo para chutar, saindo com bola e tudo.


No contragolpe deste lance, tragédia. Após jogada pela direita, a bola foi alçada na área e Bressan cabeceou para trás. Sobrou para Marco Ruben, que chutou forte na linha da pequena área. Grohe ainda tocou na bola, mas não conseguiu impedir o 1 a 0.


Time nervoso e sem respostas

A partir daí, o que se viu em campo foi um Grêmio apressado e sem conseguir engatilhar mais que dois passes sem perder a posso de bola. O Rosario, focado na marcação, também pouco levou perigo.


Somente aos 41 minutos, Bolaños voltou a perder grande chance. Douglas cruzou na área, a bola sobrou para o equatoriano de frente para o crime e, sem marcação, ele isolou sobre o gol. Na resposta argentina, Marco Ruben bateu por cobertura na entrada da área, a bola passou por Grohe e o travessão salvou o Grêmio.


Roger troca, mas não consegue responder

O Grêmio voltou com o mesmo time para a segunda etapa e, apesar da conversa no vestiário, pouco mudou na história da partida. Aos quatro minutos, Bolaños brigou pela bola na frente da área, escapou de três e rolou para Douglas. O meia chutou, mas bateu fraco e rasteiro, para defesa de Sosa.


Concentrado em marcar, o Rosario seguia perigoso no contra-ataque e Herrera quase marcou na resposta argentina. Bressan surgiu para dar o combate na hora do chute, pelo lado direito da área.

Aos 16, mais perigo na área tricolor. Montoya cruzou rasteiro na área, a zaga fez água e Giuliano surgiu correndo para tirar para escanteio. Roger promoveu as três trocas, sacando Bolaños, Maicon e Douglas para colocar Everton, Lincoln e Bobô em campo.



O centroavante foi quem chegou mais perto de igualar o placar, aos 34 minutos. Lincoln levantou bola na área, Bobô desviou de cabeça, mas Sosa catou firme no canto esquerdo. E assim seguiu até o final, Rosario tocando a bola, envolvendo o Grêmio, que apático, não conseguiu equilibrar o jogo para conseguir ao menos o empate.

www.correiodopovo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário