CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER

CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER
Cerro Largo Futsal/Lojas Becker -Série Bronze 2017

domingo, 25 de março de 2012

PARAGUAI 5 X 2 BRASIL NO FUTSAL.

21/04/2012 18h17 - Atualizado em 21/04/2012 19h44

Surpresa, Paraguai tira o Brasil da final das Eliminatórias contra a Argentina

Paraguaios se aproveitam dos erros da seleção brasileira e vencem na prorrogação por 5 a 3, após empate em 2 a 2 no tempo normal

Por Flávio DilascioDireto de Gramado, RS

O Brasil está fora da decisão das Eliminatórias Sul-Americanas do Mundial de Futsal. Na segunda semifinal do torneio, o Paraguai derrotou o Brasil na prorrogação por 5 a 3, neste sábado, em Gramado (RS), e garantiu vaga na final, contra a Argentina, neste domingo, às 12h. Ao Brasil resta disputar o terceiro lugar contra a Colômbia, às 9h deste domingo. O SporTV transmite os dois jogos ao vivo.
Brasil, Argentina, Paraguai e Colômbia já estavam classificados para o Mundial de Futsal, que acontece em novembro, na Tailândia. Os quatro semifinalistas das Eliminatórias garantiram a vaga na competição.
O jogo começou com muita catimba. Logo no primeiro minuto, o brasileiro Neto e o paraguaio Rene Villalba dividiram forte na lateral e trocaram empurrões. O árbitro apenas apartou a confusão. O Brasil respondeu na bola e, aos três minutos, abriu o placar com Jackson, aproveitando passe de Valdin.
Aos cinco, Valdin, por muito pouco, não marcou o segundo. Em troca de passes rápida, a bola chegou ao camisa 10, que finalizou na frente de Lilo Espinola. O goleiro salvou como pôde. O Paraguai não se entregou e conseguiu o empate aos cinco. Em arrancada fulminante, Yiyi Ayala colocou no canto direito de Franklin, fazendo 1 a 1.
futsal rotella paraguai brasil (Foto: Zerosa Filho / CBFS)Paraguaios comemoram mais um gol na vitória sobre o Brasil (Foto: Zerosa Filho / CBFS)
A partida seguiu movimentada. Rodrigo, em cobrança de falta, aos sete, obrigou Espinola a voar no ângulo direito para espalmar para fora. Pouco depois, o Paraguai conseguiu o seu segundo gol em uma falha de Franklin. Em cobrança de escanteio de Fabio Arguello, o goleiro brasileiro se atrapalhou e colocou a bola para dentro do próprio gol.
Falcão, aos nove, tentou empatar o duelo em toque de letra, assim como Cabreúva, aos dez, que limpou a marcação e bateu em cima de Espinola. O Brasil seguia insistindo nas jogadas pelo meio. Aos nove, Pixote chutou rasteiro e acertou a trave.
futsal Rodrigo brasil paraguai  (Foto: Zerosa Filho / CBFS)Rodrigo tenta superar a forte marcação forte
marcação paraguaia (Foto: Zerosa Filho/CBFS)
Quatro minutos depois, o Paraguai teve uma grande chance com Rene Villalba, que recebeu lançamento sozinho, na frente, mas foi desarmado por Franklin, que saiu em seus pés. Os paraguaios seguiam explorando o contra-ataque e, a três minutos do fim, Cholo Salas obrigou o goleiro brasileiro a fazer nova defesa. Nos segundos finais, Sinoê tocou na saída de Espinola, mas Alfredo Balbueno salvou em cima da linha o que seria o empate do Brasil.
A seleção brasileira voltou para o segundo tempo pressionando. Com um minuto e meio, Falcão já tinha carimbado o travessão paraguaio. Aos dois, Jé fez o pivô na entrada da área, mas finalizou em cima de Espinola. Segundos depois, o fixo Ciço - que entrara após o intervalo -, conseguiu o gol de empate do Brasil, acertando uma bomba pelo lado esquerdo do ataque.
O Paraguai acordou após o gol sofrido e passou a sair mais para o jogo. Aos cinco, Rotella obrigou Franklin a fazer grande defesa, cobrando falta no ângulo. Um minuto depois, Falcão driblou na intermediária e bateu para a difícil defesa de Espinola. Jé, por muito pouco, não conseguiu pegar o rebote.
Aos nove, Falcão foi puxado por Santander dentro da área, mas o árbitro não marcou pênalti. Um minuto depois, o camisa 12 tentou marcar de bicicleta, mas errou o alvo por pouco. Aos 13, foi a vez de Cabreúva tentar o gol, avançando pela lateral esquerda e batendo no canto de Espinola, que tirou a bola com a ponta dos dedos. O corintiano também teve boa oportunidade aos 15. Após receber sozinho na entrada da área, Cabreúva tocou em cima do arqueiro paraguaio.
A seleção brasileira seguia buscando o gol a todo custo. Faltando três minutos para o fim do tempo regulamentar, Jackson acertou mais uma na trave. O Brasil seguiu pressionando até zerar o cronômetro, mas a partida acabou indo mesmo para a prorrogação.
No tempo extra, foi a seleção brasileira quem chutou em gol pela primeira vez, com Ciço, aos dois. Segundos depois, o Brasil promoveu um verdadeiro bombardeio, finalizando três vezes seguidas na área paraguaia, a última com Falcão, que errou o alvo por pouco. A dois minutos do fim da primeira etapa, o camisa 12 carimbou o travessão, na terceira bola na trave do Brasil na partida.
O excesso de oportunidades perdidas resultou em castigo para a seleção. Nos segundos finais, Oscarcito puxou contra-ataque e tocou na saída de Franklin: 3 a 2 para o Paraguai. Jogando com Falcão como goleiro-linha, o Brasil aumentou a pressão no segundo tempo da prorrogação, mas a ousadia acabou castigada. Para fechar o caixão brasileiro, Fabio Alcaraz marcou duas vezes aproveitando a ausência do goleiro, fazendo 5 a 2. Ainda deu tempo de a seleção dominuir com Jé, mas foi insuficiente para o Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário