CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER

CERRO LARGO FUTSAL/LOJAS BECKER
Cerro Largo Futsal/Lojas Becker -Série Bronze 2017

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

CRUZEIRO X VASCO NO DOMINGO.

Time a ser batido, Vasco admite e encara pressão por ser líder


Élton confia que equipe manterá mesma postura em jogos dentro e fora de casa. Cristovão lembra que cobranças existem em qualquer posição

Por Cahê Mota -globo.com
Rio de Janeiro

Elton confia em boa apresentação contra o Cruzeiro.

No primeiro compromisso como líder, tropeço dentro de casa. A torcida do Vasco compareceu em bom número em São Januário, apoiou, gritou, cantou, mas viu que a vida de líder não é tão simples como se pode imaginar. O empate por 1 a 1 com o Atlético-GO em casa manteve o time na ponta do Brasileirão, mas fez valer o ditado que diz: chegar ao topo não é fácil, mas se manter é mais difícil ainda.

Para os vascaínos, o fato de ser o time a ser batido no momento não interferiu na postura em campo, mas admitiram que a pressão de entrar em campo sem ninguém a frente é maior.

- A pressão existe, sim. Quem está no topo está sempre pressionado por quem vem atrás. Sabíamos que o jogo contra o Atlético-GO seria complicado. Eles estão em um bom momento, tivemos oportunidades de fazer os gols e não fizemos. O empate sai com o gosto amargo. Merecíamos a vitória, mas pecamos – disse Élton.

Na opinião do atacante, a equipe está ciente das dificuldades que enfrentará na caminhada para o título e pronta para superá-las dentro e fora de São Januário.

- Todo mundo quer ganhar do líder, fazer bons jogos. É algo normal. Quem está na ponta tem que pensar em jogar bem e vencer, seja dentro ou fora de casa. Nessa reta final, cada jogo vai ser bem disputado e o detalhe vai fazer a diferença.

As impressões de Élton encontraram eco em Cristovão Borges. O treinador, por sua vez, administra a situação com diálogo e aposta na maturidade do elenco.

- Ganhar do líder sempre tem um sabor especial. Antes de alcançarmos a liderança, conversamos muito sobre isso. Falei com eles que era um prêmio e valorizamos muito isso. Ninguém vai vender facilidade. Temos que brigar para sustentar essa posição, que sabemos o quanto custou.

Cristovão lembrou ainda que a pressão não é novidade para os vascaínos e que é melhor senti-la da ponta de cima da tabela.

- Trabalhamos bem a pressão. É uma exigência que vem desde sempre. Já que convivíamos com ela, o bom é ficar na frente e continuar com isso. Se estivéssemos em segundo ou terceiro, a pressão ia existir da mesma forma. Temos que manter a concentração, a simplicidade, sem criar nada, sem inventar. Esse é o caminho.

O Vasco lidera a competição com 46 pontos e encara o Cruzeiro, domingo, às 16h (de Brasília), na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, 26ª rodada do Brasileirão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário